Feeds:
Posts
Comentários
Mulheres_J_Pomilio

MULHERES

Tradução: J. Pomilio/09

O Tempo passa.
A Vida voa.
As distâncias separam.
Os Filhos crescem.
Os trabalhos vão e vêm.
 
A paixão diminui.
Os homens nem sempre são o que se supõe que deveriam ser.
O coração se quebra.
 
Os pais morrem.
Os colegas esquecem os favores recebidos.
As carreiras ou profissões chegam ao fim.
 
Mas…
 

As amigas estão aí, não importa quanto tempo tenha passado e quanta distância física exista. Uma amiga nunca está demasiado longe para chegar a ela quando necessário.

 

Quando tens que caminhar por um vale solitário e tens que fazê-lo por ti mesmo (a), as mulheres da tua vida, estarão ao redor do vale, alentando-te, orando por ti, empurrando-te, intervindo por ti e esperando-te com os braços abertos, no final do caminho.

 
Algumas vezes, inclusive, quebrarão as regras e caminharão a teu lado ou virão para te levar carregado (a).
 

O mundo não seria o mesmo sem mulheres. Quando começaste esta aventura de ser mulher, não tinhas ideia das incríveis satisfações e das dolorosas provas que te esperavam.

 
Nem tampouco sabias quanto necessitariam umas das outras.
 
A cada dia, continuas necessitando delas.
 

BENDITAS SEJAM AS MULHERES!

minirosa_verm[7]

Anúncios
Post_Abraham-Hicks__Suavizar e apreciar a si mesmo

Suavizar e apreciar a si mesmo

Abraham-Hicks

 

 

Nós queremos que cada momento de sua experiência seja de regozijo assim como é para nós.

Nós queremos que você olhe o mundo ao seu redor e não se preocupe, mas sim celebre a sua beleza.

Nós queremos que você dê uma olhada em sua própria vida e não se preocupe, e sim festeje e divirta-se com a sua magnificência.

Nós queremos que você olhe para o seu próprio corpo e não implique com uma ruga ou um quilo extra, ou 20 ou 30 ou 40.

Nós queremos que você olhe para si mesmo e se adore. E quando você fizer este pequeno esforço para apreciar aquilo que é seu AGORA, você vai dissolver rapidamente qualquer resistência que o esteja mantendo separado das coisas que quer.

Esta é a fórmula mágica que você andou procurando. Este é o segredo para a sua combinação. É a chave para a sua permissão.

É a chave para que você consiga o que quer. É a chave para a sua abundância, claridade, e estamina. É a chave para a sua energia.

É a chave para a sua vitalidade. É a chave para a sua flexibilidade. É a chave para o seu bem estar.

É a chave para todas as coisas que o fazem se sentir bem.

Faça um pequeno esforço, toda oportunidade que tiver, de olhar para onde você se encontra AGORA, e faça o melhor que puder para suavizar e apreciar a si mesmo AGORA, para suavizar e apreciar a si mesmo AGORA.

 

 

[Tradução de Mônica Grohmann]
 

 

Abraham_Hicks_Sobre pedir

Post_Antíteses

SÍNTESE DAS ANTÍTESES

Lao Tse*

 

 

Só temos consciência do belo,

Quando conhecemos o feio!

Só temos consciência do bom,

Quando conhecemos o mau!

Porquanto, o Ser e o Existir,

Se engendram mutuamente!

O fácil e o difícil se complementam!

O grande e o pequeno são complementares!

O alto e o baixo formam um todo!

O som e o silêncio formam a harmonia!

O passado e o futuro geram o tempo!

Eis porque o sábio age

Pelo não agir,

E ensina sem falar,

Aceita tudo que lhe acontece!

Produz tudo e não fica com nada!

O sábio tudo realiza e nada considera seu!

Tudo faz e não se apega à sua obra,

Não se prende aos frutos da sua atividade!

Termina a sua obra

E está sempre no princípio!

E por isto a sua obra prospera!!!

 

 

 

*Lao-Tsé (604-517 a.C.) foi um filósofo da China Antiga. A ele se atribui a fundação de um movimento filosófico que mais tarde se transformou em religião, o “Taoísmo”, cujo objetivo é a obtenção da “paz absoluta”.
 

 

 

Lao_Tse_Conhecer_se_frase para textos
Back poesia Natal_Cora_Coralina
 

 

Poema de Natal

Rio de Janeiro , 1946

Vinícius de Moraes

 

 

Para isso fomos lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos –
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.

Assim será a nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos –
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez, de amor
Uma prece por quem se vai –
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte –
De repente nunca mais esperaremos…
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

NATAL é amor que se renova.

71X792rclDL

Post_P_R_Gaefke_Quando_ eu não aguentar

Quando eu não aguentar

Paulo Roberto Gaefke

Quando eu não me aguentar, e desistir,
por favor, siga comigo, ainda que em silêncio.
Sei que é difícil, é mais do que ser amigo,
é amparar quem talvez, nem queira amparo.
Quando eu não me suportar, e resistir,
quando o remédio for muito amargo,
não deixe de me dar a dose certa,
ainda que eu não te entenda,
isso é ser mais do que amigo, é ser anjo.
Há dias em que precisamos de um anjo,
de alguém que vele o nosso sono,
que nos sacuda quando estivermos em meio a um pesadelo,
quando nossa boca fica amarga,
quando não queremos aceitar que acabou,
que o filme terminou,
que quem partiu não volta.
Quando eu desistir da vida,
por favor, seja meu anjo,
me mostre um jardim,
diga que é só um recomeço, que não é o fim.
E seja mais do que um amigo, mais do que um anjo,
seja o meu reflexo, e por um instante, um momento de luz,
seja para mim, o próprio Jesus.
 

 

Cutiva a esperança
 

 

Post_Gonçalves Dias_Canção do Exílio

Canção do Exílio

Gonçalves Dias

Nesta obra icônica, o poeta maranhense Gonçalves Dias expressa todo o seu amor pelos pequenos e intensos valores naturais brasileiros, enquanto esteve ausente do país (estudava em Portugal). Os seus versos se transformaram no mais forte poema nacionalista do Brasil!

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.
Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.
Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar — sozinho, à noite —
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Acorda Brasil_2014

Bouquet de Cravos & Conchavos, 07/10/2108
Post_Manoel_de_Barros_Prece

Pedido, quase uma prece

Manoel de Barros

Senhor, ajudai-nos a construir a nossa casa
Com janelas de aurora e árvores no quintal –
Árvores que na primavera fiquem cobertas de flores
E ao crepúsculo fiquem cinzentas
como a roupa dos pescadores.
 

 

O que desejo é apenas uma casa.
Em verdade, Não é necessário que seja azul,
nem que tenha cortinas de rendas.
Em verdade, nem é necessário que tenha cortinas.
Quero apenas uma casa em uma rua sem nome.
 

 

Sem nome, porém honrada, Senhor.
Só não dispenso a árvore,
Porque é a mais bela coisa que
nos destes e a menos amarga.
Quero de minha janela sentir
os ventos pelos caminhos, e ver o sol
Dourando os cabelos negros
e os olhos de minha amada.
 

 

Também a minha amada não dispenso, meu Senhor.
Em verdade ela é a parte mais importante deste poema.
Em verdade vos digo, e bastante constrangido,
Que sem ela a casa também eu não queria,
e voltava pra pensão.
 

 

Ao menos, na pensão, eu tenho meus amigos
E a dona é sempre uma senhora
do interior que tem uma filha alegre.
Eu adoro menina alegre,
e daí podeis muito bem deduzir
Que para elas eu corro nas minhas horas de aflição.
 

 

Nas minhas solidões de amor e
nas minhas solidões do pecado
Sempre fujo para elas, quando não fujo delas, de noite,
E vou procurar prostitutas. Oh, Senhor vós bem sabeis
Como amarga a vida de um
homem o carinho das prostitutas!
 

 

Vós sabeis como tudo amarga
naquelas vestes amassadas
Por tantas mãos truculentas ou tímidas ou cabeludas
Vós bem sabeis tudo isso, e portanto permiti
Que eu continue sonhando com a minha casinha azul.
 

 

Permiti que eu sonhe com
a minha amada também, porque:
– De que me vale ter casa sem ter
mulher amada dentro?
Permiti que eu sonhe com uma que ame
andar sobre os montes descalça
E quando me vier beijar faça-o
como se vê nos cinemas…
 

 

O ideal seria uma que amasse fazer comparações
de nuvens com vestidos, e peixes com avião;
Que gostasse de passarinho pequeno,
gostasse de escorregar no corrimão da escada
E na sombra das tardes viesse pousar
Como a brisa nas varandas abertas…
 

 

O ideal seria uma menina boba:
que gostasse de ver folha cair de tarde…
Que só pensasse coisas leves que nem existem na terra,
E ficasse assustada quando ao cair da noite
Um homem lhe dissesse palavras misteriosas …
O ideal seria uma criança sem dono,
que aparecesse como nuvem,
Que não tivesse destino nem nome –
senão que um sorriso triste
E que nesse sorriso estivessem encerrados
Toda a timidez e todo o espanto
das crianças que não têm rumo…
 

 

 

“Liberdade busca jeito. Sou água que corre entre pedras. Quem anda no trilho é trem de ferro.”
Manoel de Barros

 

Manoel de Barros BARROS, M. Poesia Completa. São Paulo: Leya, 2011.