Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \29\-03:00 2014

Post_Gibran Khalil Gibran_Floresta

Floresta


Gibran Khalil Gibran*

Na floresta não existe nem rebanho, nem pastor. Quando o inverno caminha, segue seu distinto curso como faz a primavera.Os homens nasceram escravos daquele que repudia a submissão.

Se ele um dia se levanta, lhes indica o caminho, com ele caminharão.

Dá-me a flauta e canta!

O canto é o pasto das mentes, e o lamento da flauta perdura mais que rebanho e pastor.

Na floresta não existe ignorante ou sábio. Quando os ramos se agitam, a ninguém reverenciam.O saber humano é ilusório como a cerração dos campos que se esvai quando o sol se levanta no horizonte.

Dá-me a flauta e canta!

O canto é o melhor saber, e o lamento da flauta sobrevive ao cintilar das estrelas.

Na floresta só existe lembrança dos amorosos. Os que dominaram o mundo e oprimiram e conquistaram, seus nomes são como letras dos nomes dos criminosos.Conquistador entre nós é aquele que sabe amar.

Dá-me a flauta e canta!

E esquece a injustiça do opressor.

Pois o lírio é uma taça para o orvalho e não para o sangue.

Na floresta não há crítico nem sensor. Se as gazelas se perturbam quando avistam companheiro, a águia não diz:— ‘Que estranho’.

Sábio entre nós é aquele que julga estranho apenas o que é estranho.

Ah, dá-me a flauta e canta!

O canto é a melhor loucura e o lamento da flauta sobrevive aos ponderados e aos racionais.

Na floresta não existem homens livres ou escravos. Todas as glórias são vãs como borbulhas na água.Quando a amendoeira lança suas flores sobre o espinheiro, não diz:

— ‘Ele é desprezível e eu sou um grande senhor’.

Dá-me a flauta e canta!

Que o canto é glória autêntica, e o lamento da flauta sobrevive ao nobre e ao vil.

Na floresta não existe fortaleza ou fragilidade. Quando o leão ruge não dizem: — ‘Ele é temível’.A vontade humana é apenas uma sombra que vagueia no espaço do pensamento, e o direito dos homens fenece como folhas de outono.

Dá-me a flauta e canta!

O canto é a força do espírito, e o lamento da flauta sobrevive ao apagamento dos sóis.

Na floresta não há morte nem apuros. A alegria não morre quando se vai a primavera.O pavor da morte é uma quimera que se insinua no coração.

Pois quem vive uma primavera é como se houvesse vivido séculos.

Dá-me a flauta e canta!

O canto é o segredo da vida eterna, e o lamento da flauta permanecerá após findar-se a existência.

*Gibran Khalil Gibran, também conhecido como Khalil Gibran, foi um ensaísta, filósofo, prosador, poeta, conferencista e pintor de origem libanesa, cujos escritos, eivados de profunda e simples beleza e espiritualidade, alcançaram a admiração do público de todo o mundo. Nasceu em 06/01/1883 e faleceu em 10/04/1931 aos 48 anos.

Khalil Gibran_Árvores

Read Full Post »

Post_Gasperetto_Sugar energia

Não deixe que suguem sua energia

Luiz Gasparetto*

Existem situações em que nós, infelizmente, nos deixamos levar pelo outro. Assumimos a responsabilidade por terceiros e nossos centros de força passam a trabalhar para eles. Esse fenômeno é conhecido como vampirismo. Você não imagina como isso é péssimo para sua evolução. Você fica estagnada e se anula, abastecendo o outro com a sua energia.

É possível, sim, ir contra essa influência. Deixar-se influenciar depende somente de sua postura, atitude e modo de encarar a vida. Porque não existe essa história de vítima. Ninguém vai sugar sua energia se você não deixar. O vampiro só existe se a pessoa for “vampirizável“.

Preste atenção. Cada vez que você se depara com um vampiro, seu sistema sente e dá um sinal de alerta. E ele tem a capacidade de expulsar essas interferências. Então, assuma seu sexto sentido para dar um chega pra lá na negatividade. Só assim você conquistará a paz e chegará aonde quer. Mas prepare-se, pois existem várias versões de vampiros, que podem estar entre os amigos, no trabalho ou mesmo na família. Até você pode se identificar com alguns deles. Olha só:

Vampiro cobrador.

Ele já chega cobrando, antes de cumprimentar: “Poxa, você nem me telefonou!” E, se você é cobrável, começa a se desculpar e acaba sob o domínio dele. Cede de primeira e ele rapidinho a coloca na condição de devedora. Pronto, é o suficiente para a aura dele engatar na sua. Resultado: bate uma sensação de fraqueza, perda de energia. Chega a dar tontura. E como cortar essa influência? Reagindo! Não dê atenção às cobranças. A defesa é questão de posse. A melhor tática para lidar com vampiro é encará-lo e falar a verdade, ainda que seja deselegante. Não se deixe constranger.

Vampiro crítico.

É todo questionador: “Mas você vai sair assim?”, “Menina, como você fez aquilo?” Ele critica, e você, para agradar, se justifica, permitindo que ele seja seu juiz. É impressionante, qualquer crítica nos afeta! Não queremos que pensem mal da gente, e isso é uma dificuldade de se impor. Pense: “Tenho minha visão e é ela que vale. O que o outro pensa não importa”. Assuma e se banque já, para que o outro não roube seu entusiasmo.

O vampiro reclamador

Queixa-se de tudo e quer sua atenção. Você comenta qualquer coisa, diz que precisa ir, mas ele te segura e insiste em reclamar. Daí, você se coloca no lugar dele e dá dicas de como ser otimista. É isso o que ele quer. O coitadinho precisa de seu socorro, sua companhia, sua vida. Esse tipo é comum entre os idosos. Reclamam que se doaram a vida toda para os outros, mas pagaram caro. E fazem joguinho: “Vai sair e me deixar sozinho?”. Com pena e achando que é sua responsabilidade, você cede. Grande tolice!

O vampiro desesperado

O mais comum, mimado, mas não “ajudável”, pois nunca faz nada por si. Ele quer que você faça tudo por ele e ainda arma escândalo, faz barulho e se desespera tanto que acaba te deixando aflita. Daí, ele fica aliviado, e você, agitada e ansiosa, com a aura dominada pela energia negativa.

O vampiro adulador

Vem cheio de elogios: “Obrigado por existir. Você é a pessoa mais maravilhosa que conheço!” Logo em seguida, vem a dentada. E por que ele quer pôr o seu ego lá em cima? Porque, quando mexe com sua vaidade, você não enxerga mais nada e se rende a qualquer pedido. Basta uma puxadinha de saco e você fica totalmente dominada. Cuidado!

O vampiro impotente

A frase típica deste tipo é: “Eu não consigo”. Ele já chega com um ar de que nada dá certo. Se você tenta levantá-lo, ele reforça sua impotência. Uma vez, eu estava com uma pessoa assim e, logo que percebi sua postura, disse: “Sua vida está uma droga e acho que você não quer melhorá-la. Está falando isso com tanto prazer!”. Quando você bate de frente, o sujeito empalidece, perde o rumo. É o que basta para não se deixar sugar.

Por fim, há o vampiro desencarnado, ou o encosto. Você está sentindo-se bem e, do nada, fica irritada, crítica, começa a se cobrar ou sente outro desconforto. Se acontecer algo assim, pare e se pergunte: “Por que estou sentindo isso?”. Quando você descobre que se trata de um vampiro desencarnado, a questão está quase resolvida. Alguns encostos percebem que você se ligou e vão embora. Uma pena que, na maioria das vezes, a gente não se dê conta da existência deles. Por isso, antena ligada. Para se defender, entenda que esse estado de ânimo não é seu.

Solidão é a distância que o separa de você mesmo e não a distância que o separa dos outros.

*Luiz Antonio Alencastro Gasparetto é um psicólogo de formação, médium psicopictográfico, escritor e locutor brasileiro. Durante quase três anos, foi apresentador de televisão do programa Encontro Marcado da Rede TV. (Wikipedia)

Read Full Post »

PGaefke_Nível_do_amor

“Como vai o seu nível de amor”

Paulo Roberto Gaefke*

Como vai o seu nível de amor?
Você anda amando bem e sendo bem amado?
Será que você está vivendo todo o potencial  de amor que você tem direito?
Será que está aproveitando cada segundo de vida para amar de verdade?
Será que você está pronto para receber muito amor?
Comecemos pelo começo, como será que anda seu pensamento em relação ao amor?

Será que você está preso a uma relação do passado,  acreditando que seria feliz se fosse com aquela pessoa que há pouco tempo  atrás te deixou de maneira esquisita?

Será que você continua amarrado a um sonho com medo  de ser feliz agora? Ou será que você já assumiu a carapuça do “eu não nasci para ser feliz no amor” e tá aceitando qualquer gorjeta da vida, ou seja “qualquer traste serve”, e vive se arrebentando  em amores frustrados, vazios, onde só você enxerga “um grande amor”… ?

Mais uma vez o medo de assumir as rédeas da sua vida, e a criação de um mundo imaginário, o  impedem de viver um grande amor.

Mas, pode ser que você esteja vivendo uma relação apagada,  com alguém que você se acostumou, com alguém que você acredita ser totalmente dependente, seja financeira ou espiritualmente, sim,  porque tem gente que acredita que está junto com outra só por causa do karma. Karma? “carma nada”!
Isso dá nos nervos!!!

Ah! mas tem você que tá aí quietinho só lendo e se escondendo…  é você que acabou um relacionamento e acha que nunca mais vai ser feliz,  sem “aquela pessoa” sua vida não tem graça, você não vive sem essa pessoa que te deixou na mão, e você nem sabe porque essa pessoa se foi, vocês se amavam tanto, não era?

Era nada, foi um fogo de palha que queimou o que tinha pra queimar,  apagou e você esqueceu-se de tirar o seus pezinhos de perto.
Não foge não, essa história de “nunca mais” é pra boi dormir, “nunca mais” é muito tempo para qualquer pessoa.

Acorda hoje para a vida e cobre a sua parte de felicidade do universo, você tem direito de ser feliz, tem direito à uma quota de amor maior  que você imagina, mas é preciso que você mude sua forma de pensar sobre suas qualidades, sobre você mesmo como ser único, entende?

Acredite que você merece ser feliz e mude tudo!

Se tudo vem dando errado, muda tudo.
Pinta o cabelo de azul ou roxo, pinte as unhas, troque sua roupa, se você é conhecida como  pessoa bondosa e santa vire uma sexy-symbol,
uma pessoa desejada.

Arrebenta tudo, muda de ponto, pegue ônibus errado, saia do Chat e vá para a vida, parque, cinema, teatro, etc.

Ame-se e dê uma chance para seu anjo te ajudar!
É hoje o dia!
Dê um “OFF ” em tudo que é ruim!
Ame-se mais!

*Texto original de outubro de 2001

Heráclito_tudo_muda

Read Full Post »